Meu Perfil
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Rapaz tenta fazer programa de graça com travesti e caso vai parar na delegacia
Ontem à(s) 5:36 pm por Rubinho Flash

» Yume Farias (Fotos)
Qui Dez 14, 2017 12:58 am por dimebag

» DSTs mesmo com uso de camisinha
Qua Dez 13, 2017 2:25 pm por Isaque

» Sexo oral sem camisinha
Qua Dez 13, 2017 12:19 pm por Isaque

» Recordar é viver! (Trans das Antigas)
Seg Dez 11, 2017 9:34 pm por bonequeiro

Parceria
Acompanhantes Brasilia Travestis

MegaTopsBrasil

Travestis RJ - Rio de Janeiro

HDVideosTravestis

TravestiComLocal

The Models

A Mais Bela Travesti

GPGBH

Votação

Conheci o TRANSGRESSÃO através de:

34% 34% [ 86 ]
42% 42% [ 106 ]
9% 9% [ 23 ]
10% 10% [ 26 ]
4% 4% [ 10 ]

Total dos votos : 251


Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Dr. Armando Komeku em Sex Fev 17, 2017 11:59 am

Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Segue a informação abaixo para aqueles que desconhecem a ocorrência e ficam nos perguntando o destino da trans Grazzi de Castro:
https://homofobiamata.wordpress.com/2017/01/28/agatha-lios-facadas-df-brasilia/

Recomendo que não façam qualquer comentário em respeito à memória da vítima.
Informo que o tópico dela (Grazzi de Castro) foi retirado tão logo foi constatada a morte da guria (27 Jan 2017).

17 Fev 2017 / Moderação / DrAK

_________________
Procurando sempre tratar as pessoas com respeito e consideração.
avatar
Dr. Armando Komeku
Moderador
Moderador

Mensagens : 4383
Data de inscrição : 21/02/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Rubinho Flash em Seg Jul 03, 2017 11:29 am

Execução brutal de travesti revela megaesquema de prostituição no DF

Ágatha foi morta a facadas em central dos Correios em Taguatinga Sul, cidade onde cafetões cobram pelos pontos de exploração sexual


CARLOS CARONE
03/07/2017 5:30 , ATUALIZADO EM 03/07/2017 6:36

A investigação sobre a morte brutal de uma travesti levou a Polícia Civil a um grande esquema de prostituição que ocorre nas ruas, motéis e casas do Setor de Indústrias de Taguatinga Sul. Esfaqueada dezenas de vezes na tarde de 26 de janeiro deste ano, Ágatha Lios, 23 anos, perdeu a vida tentando escapar da brutalidade de seus algozes. O crime ocorreu dentro de uma central de distribuição dos Correios, próximo ao local onde ela costumava fazer ponto.

Registrada como Wilson Julio Suzuki Júnior, Ágatha foi executada a golpes de facão. Filmado pelas câmeras de segurança, o assassinato, segundo testemunhas, foi motivado por inveja, vingança e disputa por ponto de prostituição.

Nos últimos cinco meses, a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual, ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin) investiga a barbárie. Os policiais conseguiram identificar quem são as quatro travestis que invadiram os Correios e esfaquearam a vítima até a morte. Todas tiveram mandados de prisão expedidos pela Justiça e são consideradas foragidas.

Daniel Ferreira Gonçalves (Carolina Andrade); Francisco Delton Lopes Castro (Samira); Dayvison Pinto Castro (Lohanny Castro) e Greyson Laudelino Pessoa (Bruna Alencar) são acusados de armar uma emboscada e matar a vítima.













“Donos” da rua
Ágatha era considerada uma ameaça para outras travestis porque chamava atenção dos clientes por sua beleza. Além disso, a vítima teria se recusado a abandonar o DF e permanecia fazendo programas sexuais na região de Taguatinga Sul, incomodando a concorrência.

Como se não bastasse, a vítima teria ameaçado um de seus algozes poucos dias antes. Segundo as investigações, o desentendimento ocorreu com Lohanny, após a travesti assaltar um motorista de Uber. A discussão, por meio do WhatsApp, terminou com ameaças. Lohanny enviou mensagem afirmando que seu marido mataria Ágatha. O companheiro seria Bruna, outra travesti envolvida no homicídio.

O assassinato investigado pela Decrin acabou revelando a briga por pontos de prostituição que existe nas ruas do Setor de Indústrias de Taguatinga Sul. As vias são comandadas por cafetões que cobram uma espécie de pedágio de quem quer se prostituir no local. Por dia, cada travesti desembolsa entre R$ 50 e R$ 100 para ocupar um ponto. Caso se recuse, pode sofrer retaliações de todo o tipo, desde assaltos, passando por espancamentos, até assassinatos.

O Metrópoles percorreu todas as ruas da região por onde Ágatha se prostituía. Mesmo cinco meses após o crime, o clima entre travestis e garotas de programa permanece tenso. Poucas profissionais do sexo aceitam falar abertamente sobre o caso. Uma delas, que resolveu quebrar o silêncio, contou à reportagem que conhecia a travesti assassinada e confirmou que é preciso pagar para fazer programas no local.

“Realmente ela era uma travesti muito bonita e chamava atenção. Acabava atraindo os clientes mais ricos. Ela também pagava para fazer o ponto. A Ágatha morreu por ter atiçado a inveja de outras travestis e por não querer abandonar o ponto que ocupava”, disse.





Código de conduta
No decorrer da investigação, os policiais descobriram que existe uma espécie de código de conduta violento entre as travestis. Para serem respeitadas, elas precisam ter esfaqueado alguém, cometido pelo menos um assalto e participado de uma sessão de espancamento. Nem todas pactuam com as regras e acabam se indispondo com outras. Foi o caso de Ágatha, que repreendeu uma de suas assassinas após o assalto a um motorista de Uber.

De acordo com a chefe da Decrin, delegada Gláucia Cristina de Souza, a inveja foi o principal motivo do ataque de fúria das travestis contra Ágatha. O crime, inclusive, teria sido premeditado. “Elas utilizaram um veículo do Uber para ir até ao local onde a vítima estava. Quando percebeu que seria atacada, ela fugiu para dentro da central de distribuição dos Correios, mas não conseguiu escapar. Estamos procurando as quatro autoras para cumprir os mandados de prisão”, explicou.

Testemunhas ouvidas na delegacia afirmaram à polícia que, após o assassinato, as travestis ainda pegaram todos os pertences que Ágatha mantinha na república onde morava. Foram levadas roupas, perfumes e a bolsa que ela deixou na rua após começar a fugir das assassinas.

Morte anunciada
Os depoimentos de carteiros e outros funcionários dos Correios foram essenciais para detalhar o ódio e o requintes de crueldade do assassinato. Um dos servidores contou ter visto a vítima encurralada entre os carrinhos usados para transportar material. Ele tentou se aproximar, mas foi atingido com um golpe de faca na perna por uma das autoras. O carteiro chegou a ouvir uma das travestis dizer: “Eu te avisei que te matava e falei pra não mexer com minhas filhas”.

Outro servidor relatou ter visto a vítima gritar de forma desesperada por ajuda enquanto corria e era perseguida pelas quatro travestis – duas estavam armadas com facões e outras duas seguravam facas do tipo peixeira. Uma das acusadas decretou: “Não adianta correr, não, hoje você morre”. A testemunha tentou ainda segurar a mão de uma das assassinas de forma a impedir que ela golpeasse a vítima, mas não conseguiu conter os ataques.

República
Natural de Porto Velho (RO), Ágatha costumava viajar o Brasil atrás de novos clientes. Antes de desembarcar em Brasília, no fim do ano passado, havia trabalhado em Cuiabá (MT), Porto Alegre (RS) e Caxias do Sul (RS), Rio de Janeiro, São Paulo, Balneário Camboriú (SC) e Florianópolis (SC). No DF, Ágatha se hospedou em uma casa que funciona como uma república apenas para travestis.

A residência, localizada na QSF 11, em Taguatinga Sul, também hospedava as quatro acusadas pelo assassinato. Por algum tempo, a vítima permaneceu na casa, mas logo se mudou para outro imóvel, no Plano Piloto. Os policiais também identificaram que há repúblicas ocupadas por travestis em outras regiões do DF, como Riacho Fundo e Ceilândia.

A reportagem foi até a república onde Ágatha morou. Cercada por grades nos dois pavimentos, a residência ainda conta com tapumes que bloqueiam a visão de todo o térreo da casa. No segundo andar, vidros fumês também evitam os olhares curiosos. Câmeras foram instaladas ao redor para registrar a movimentação da rua.

Triste estatística
A morte violenta de Ágatha é uma entre tantas a vitimar uma população que vem sendo alvo de crimes de ódio. Monitoramento da Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil (Rede Trans Brasil) aponta que, nos últimos cinco anos, 21 travestis foram assassinadas no DF, seis delas apenas em 2016.

Segundo outro levantamento, do Grupo Gay da Bahia (GGB), mais antiga associação de defesa dos homossexuais e transexuais do Brasil, 2016 foi o ano com o maior número de assassinatos da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) desde o início da pesquisa, há 37 anos. Foram 347 mortes em todo o país somente no ano passado.




Ágatha suplicou por sua vida antes de ser esfaqueada
Reprodução / Facebook


Fonte da notícia:
http://www.metropoles.com/distrito-federal/seguranca-df/execucao-brutal-de-travesti-revela-megaesquema-de-prostituicao-no-df
avatar
Rubinho Flash
T-lover Graduado
T-lover Graduado

Mensagens : 99
Data de inscrição : 26/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Carlitos Cruz em Seg Jul 03, 2017 6:56 pm

Fica a pergunta, quantas outras não são mortas por cafetões/cafetinas, traficantes e outras travestis e tem a morte posta nas costas da "homofobia".
avatar
Carlitos Cruz
T-lover Estagiário
T-lover Estagiário

Mensagens : 46
Data de inscrição : 15/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Marcos Cruz em Seg Jul 03, 2017 8:34 pm

Gostaria de saber quais fotos são das acusadas . Essa informação é útil pq estão foragidas então não tem muito a perder.  Deixando claro que são apenas acusadas,  não culpadas de nada,  mas que são procuradas pela justiça segundo a reportagem.


===========================
As acusadas podem ser vistas nas 4 fotos consecutivas postadas no início do artigo (logo abaixo dos respectivos nomes).
DrAK

Marcos Cruz
T-lover Graduado
T-lover Graduado

Mensagens : 70
Data de inscrição : 18/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Carlitos Cruz em Ter Jul 04, 2017 11:16 am

Facebook de três das "acusadas":

https://www.facebook.com/caroolzinhaferreiraandrade?fref=nf

https://www.facebook.com/bruna.fontenelle.14

https://www.facebook.com/lohanny.dellveck





Carolina Andrade




Bruna Fontenelle / Bruna Marttins




Lohanny Dellveck / Lohanny Maya
avatar
Carlitos Cruz
T-lover Estagiário
T-lover Estagiário

Mensagens : 46
Data de inscrição : 15/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Erosativo12245 em Ter Jul 04, 2017 6:59 pm

Alguém conhecia a vítima ou as algozes?

http://www.metropoles.com/distrito-federal/seguranca-df/assassina-de-travesti-confessou-crime-e-fez-chacota-na-internet



Assassina de travesti confessou crime e fez chacota na internet



Em mensagem no Facebook postada um dia após matar Ágatha (foto), Lohanny Castro tripudiou da vítima: “A gente só colhe o que planta”

CARLOS CARONE
04/07/2017 5:30 , ATUALIZADO EM 04/07/2017 11:06

Uma das travestis acusadas de matar a facadas Ágatha Lios, 23 anos, confessou o crime e ainda desdenhou da vítima nas redes sociais. Em postagens feitas em seu perfil no Facebook, no dia 27 de janeiro deste ano, um dia depois do brutal assassinato dentro de uma central de distribuição dos Correios, em Taguatinga Sul, Lohanny Castro disse, entre outras coisas, “que a gente só colhe o que planta”.

A barbárie é investigada pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual, ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin). O Metrópoles teve acesso a trechos do inquérito, que inclui as postagens de Dayvison Pinto Castro, conhecida como Lohanny Castro.



Mensagem postada por Lohanny Castro no Facebook

Apostando na impunidade, a acusada disse que aguardava apenas o momento de se entregar, pois “o homicídio não daria em nada”. Lohanny fez a postagem pouco antes de fugir de Taguatinga.


Procura-se:













Tanto Lohanny quanto as outras três autoras do crime — Daniel Ferreira Gonçalves (Carolina Andrade); Francisco Delton Lopes Castro (Samira) e Greyson Laudelino Pessoa (Bruna Alencar) — são acusadas de armar uma emboscada e matar a vítima. Todas tiveram mandados de prisão expedidos pela Justiça e são consideradas foragidas.

“Sem mandante”
Em uma postagem seguinte, feita no mesmo dia, Lohanny afirma que o assassinato de Ágatha não teve mandantes e nenhuma participação de cafetinas. A travesti diz que a vítima teria apontado uma faca em sua direção. “Mas não soube fazer o babado. Isso nunca vou aceitar nem dela nem ninguém. Levantar faca ou me botar pra correr (sic)”, disse.

Segundo as investigações, o desentendimento entre Lohanny e Àgatha teria ocorrido após a travesti assaltar um motorista de Uber. A discussão, por meio do WhatsApp, terminou com ameaças. Lohanny enviou mensagem afirmando que seu marido mataria a rival. O companheiro seria Bruna, outra travesti envolvida no homicídio.

Ágatha levou dezenas de facadas diante de funcionários dos Correios. Alguns tentaram socorrê-la, mas foram repelidos pelas quatro assassinas. A travesti era considerada uma ameaça pela concorrência por conta de sua beleza. Além disso, a vítima teria se recusado a abandonar o DF e permanecia fazendo programas sexuais na região de Taguatinga Sul.



Fotos da vítima:
















avatar
Erosativo12245
T-lover Estagiário
T-lover Estagiário

Mensagens : 13
Data de inscrição : 19/12/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  faelbsb em Ter Jul 04, 2017 7:05 pm

Às vezes dou uma escapada e vou lá na coca, acho o lugar bom com algumas gatas bem interessantes e sempre com novidades. Mas essas meninas eu nunca cheguei a ver, até porque aquela Ágatha que foi assassinada era muito gata e eu não ia deixar escapar, das assassinas duas eram bonitinhas, só a gordinha peituda era meio mal acabada e precisa de um trato e dieta.
Uma pena essa situação, chato demais, tanto para a vítima quanto para as meninas que a assassinaram (meninas mesmo porque elas tem cara de criança e assassinas também porque o vídeo não mente), chato para os tlovers que perdem a confiança naquele local e chato para as outras tgatas que não tem nada a ver e levam a fama. Resumindo: essas inconsequentes conseguiram atrapalhar a vida de todas do meio.


====================
Perfeito na sua colocação!  :aprovado:
DrAK
avatar
faelbsb
T-lover Estagiário
T-lover Estagiário

Mensagens : 47
Data de inscrição : 15/03/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Dr. Armando Komeku em Qua Jul 05, 2017 12:51 am

Não foram encontrados tópicos das 4 (quatro) acusadas, com base nos nomes sociais mencionados na reportagem, nem nos Facebooks:
- Carolina Andrade / Carolzinha Andrade
- Bruna Alencar / Bruna Fontenelle / Bruna Marttins
- Lohanny Castro / Lohanny Dellveck / Lohanny Maya
- Samira

Pode ser que existam tópicos com outros nicks,  scratch  que desconhecemos, inclusive que elas poderiam ter usado em seus locais de origem...  glasss

Solicito aos parceiros que visitam assiduamente a "Região da Coca-Cola" que nos tragam alguma informação, caso tenham feito programa com alguma dessas citadas.

Outras observações, desde que FIDEDIGNAS (com 100% de certeza... vejam abaixo o  *PS), serão bem-vindas!  :aprovado:

Grato!
DrAK


* PS: Postagens do tipo "acho que... talvez... não tenho certeza... parece ser... se não me engano... ouvi dizer... etc" só confundem quem lê,... gera uma tremenda dúvida no ar,... nada acrescenta de concreto,... traz transtornos para os foristas... e podem causar injustiças em relação às trans.
Certamente, isso é válido para todos os tópicos do Transgressão.


Última edição por Dr. Armando Komeku em Ter Nov 14, 2017 3:00 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Procurando sempre tratar as pessoas com respeito e consideração.
avatar
Dr. Armando Komeku
Moderador
Moderador

Mensagens : 4383
Data de inscrição : 21/02/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Ronaldo Comedor em Qua Jul 12, 2017 1:21 am

O crime foi em Janeiro desse ano.
Tem mais uma reportagem sobre o caso

http://noticias.r7.com/cidade-alerta/videos/travesti-e-morta-por-rivais-por-ser-muito-bonita-05072017
avatar
Ronaldo Comedor
T-lover Graduado
T-lover Graduado

Mensagens : 281
Data de inscrição : 01/10/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Aghata Lios

Mensagem  Noelle Page em Qua Jul 12, 2017 10:06 pm

Boa noite,

Desde que soube desse assassinato que não tiro essa moça da cabeça, passei noites pensando em tamanha crueldade, ninguém fez nada! Não entra na minha cabeça um monte de homem parado olhando tudo isso acontecer, por que não pegaram carrinhos, vassouras, sei lá.....alguma coisa!!! Um só fica difícil, mas um monte de gente???

Que consigam pegar as acusadas e prendê-las, no mais, é pedir a Deus que a acolha em seus braços e proteja, coisa que aqui ninguém fez.
avatar
Noelle Page
Mulher Curiosa

Mensagens : 4
Data de inscrição : 06/07/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Rubinho Flash em Ter Jul 18, 2017 9:43 pm

Duas acusadas de executar travesti são presas em Manaus

Carolina Andrade e Lohanny Castro foram presas na segunda-feira (17/7) após assaltarem cliente. Elas guardaram o dinheiro da vítima no ânus

CARLOS CARONE
18/07/2017 17:27 , ATUALIZADO EM 18/07/2017 20:11


Duas travestis envolvidas no assassinato de Ágatha Lios, 23 anos, foram presas pela Polícia Civil do Amazonas em Manaus, para onde fugiram após executar a vítima. Esfaqueada dezenas de vezes na tarde de 26 de janeiro deste ano, Ágatha perdeu a vida tentando escapar da brutalidade de suas algozes. O crime ocorreu em Taguatinga Sul, dentro de uma central de distribuição dos Correios, próximo ao local onde ela costumava fazer ponto. O caso foi revelado com exclusividade pelo Metrópoles.

Daniel Ferreira Gonçalves e Dayvison Pinto Castro, conhecidas, respectivamente, como Carolina Andrade e Lohanny Castro, foram presas na segunda-feira (17/7) após assaltarem um homem em Manaus. De acordo com informações da Polícia Civil do Estado, as duas travestis roubaram o cliente na Rua das Missões, no bairro Colônia Terra Nova, zona norte da cidade.

Segundo informações que constam no Boletim de Ocorrência, a dupla agiu com violência e levou R$ 500, um óculos, um relógio, um cordão e o celular do homem após uma discussão devido a um programa sexual. O dinheiro estava escondido nos ânus das suspeitas.

O delegado titular do 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Jone Clei, afirmou que a vítima teria confundido a dupla com mulheres. Na delegacia, as duas travestis disseram que o homem tinha feito programa e não quis pagar o encontro sexual com elas. A pedido da Polícia Civil da capital, a Justiça vai decidir se as acusadas serão trazidas para o DF.






]





Assassinato nos Correios
A Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin) da Polícia Civil do DF investiga o assassinato de Ágatha. Os policiais conseguiram identificar que quatro travestis invadiram os Correios e esfaquearam a vítima até a morte. Todas tiveram mandados de prisão expedidos pela Justiça e são consideradas foragidas.

Ainda permanecem soltas Samira (Francisco Delton Lopes Castro) e Bruna Alencar (Greyson Laudelino Pessoa). As duas são acusadas de armar uma emboscada e matar a vítima.


Fonte:
http://www.metropoles.com/brasil/duas-acusadas-de-executar-travesti-sao-presas-em-manaus
avatar
Rubinho Flash
T-lover Graduado
T-lover Graduado

Mensagens : 99
Data de inscrição : 26/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Guns N Roses em Qua Jul 19, 2017 9:23 am

Essas meninas têm boa aparência e poderiam ter ganho muito dinheiro trabalhando honestamente. Mas preferiram a vida do crime, ROUBAR e MATAR.

Vão responder pelo roubo no estado do Amazonas e o Homicídio Triplamente qualificado aqui no DF. Vão ficar presas sem direito ao saidão no mínimo uns 12 anos, até ganhar o direito ao semi-aberto.

São oriundas do Norte do país, ficarão longe dos familiares e amigos, sem falar no frio.
Resumindo: SE FUDERAM LITERALMENTE.
avatar
Guns N Roses
T-lover Graduado
T-lover Graduado

Mensagens : 96
Data de inscrição : 21/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  novinhodf em Qua Jul 19, 2017 6:12 pm

Guns N Roses escreveu:Essas meninas têm boa aparência e poderiam ter ganho muito dinheiro trabalhando honestamente. Mas preferiram a vida do crime, ROUBAR e MATAR.............................................

Não tiro a razão da indignação do parceiro, na verdade, compartilho. Mas passando apenas para contribuir e esclarecer alguns fatos, na condição de advogado...

O Homicídio Qualificado tem pena de 12 a 30 anos, mas não podemos esquecer da progressão de regime que em crimes hediondos é de 2/5 para primários e 3/5 para reincidentes. Mesmo havendo um inquérito ou mesmo uma denúncia de roubo contra as rés, penso que ainda não haja condenação transitada em julgado quanto esse crime, isto é, não há uma sentença condenatória da qual não caiba recurso. Dessa forma, se a condenação do crime de homicídio vir antes, elas podem ser julgadas como rés primárias e irão progredir baseado em 2/5 da pena.

Em casos parecidos em que os réus, em concurso de pessoas, sem dar chance de defesa para a vítima e por motivo torpe, assassinam a vítima, as condenações giram em torno de 20 anos. Considerando 20 anos como pena estipulada, em 8 anos elas passariam para o semi-aberto. Há ainda o instituto da remissão. Para cada 3 dias trabalhado ou estudado, subtrai um dia da pena. Considerando que elas estudem e/ou trabalhem todos os dias, elas poderão progredir de pena em 6 anos.

O Roubo Qualificado, com pena de 4 a 10 anos, pode atrasar um pouco saída delas, mas não tanto, já que por não ser crime hediondo o prazo para progressão de regime é menor. Considerando que a condenação transitada em julgado saia depois da do homicídio, ficaria em 2/6. Então, em uma eventual condenação em 6 anos, elas pegarão 2 anos de regime fechado, totalizando 8 anos, se os elementos narrados acima se confirmarem.

Como elas foram presas em Manaus, acredito que elas permanecerão por lá, até porque, como você mesmo disse, a família delas é de lá. Elas provavelmente virão para Brasília só para o julgamento mesmo. Isso é sólido no direito penal e encaixado dentro dos direitos humanos. Mas se as condições dos presídios do Norte forem parecidas com as do Nordeste, eu preferiria vir para a Papuda no lugar delas.

Realmente é uma pena, porque depois de 8 anos na cadeia, destrói qualquer pessoa. Programa não vai mais fazer, pelo menos, porque além de serem bandidas, ainda ficarão horrorosas.
avatar
novinhodf
T-lover Graduado
T-lover Graduado

Mensagens : 52
Data de inscrição : 31/05/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Carlitos Cruz em Qua Jul 19, 2017 7:11 pm

Noelle Page escreveu:..........................
Desde que soube desse assassinato que não tiro essa moça da cabeça, passei noites pensando em tamanha crueldade, ninguém fez nada! Não entra na minha cabeça um monte de homem parado olhando tudo isso acontecer, por que não pegaram carrinhos, vassouras, sei lá.....alguma coisa!!! Um só fica difícil, mas um monte de gente???...........................

E aqueles homens todos iriam fazer o que? Parar golpe de facão com o braço?
Primeiro que tudo ocorreu em menos de 1 minuto, os funcionários ainda estavam tentando entender o que estava acontecendo e golpes de facão já estavam sendo desferidos. Um funcionário ainda tenta fazer alguma coisa e pelo que parece deve ter sofrido alguma lesão. O que é espantoso é um órgão público como os Correios não ter nenhum segurança armado, alguns tiros para o alto poderiam inibir a ação das assassinas, mas enfim esse tipo de debate não leva a nada, a moça perdeu a vida e as outras se presas e condenadas também estragaram suas vidas.


Última edição por Carlitos Cruz em Qua Jul 19, 2017 9:59 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Carlitos Cruz
T-lover Estagiário
T-lover Estagiário

Mensagens : 46
Data de inscrição : 15/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Carlitos Cruz em Qua Jul 19, 2017 7:18 pm





Abaixo vídeo antigo da Samira (Francisco Delton Lopes Castro), ainda foragida:

avatar
Carlitos Cruz
T-lover Estagiário
T-lover Estagiário

Mensagens : 46
Data de inscrição : 15/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Rubinho Flash em Qua Jul 19, 2017 9:29 pm

Autoras de homicídio de travesti em Taguatinga são presas em Manaus




Duas travestis que participaram do homicídio da travesti Ágatha em 26 de janeiro, em Taguatinga, foram presas nessa segunda-feira (17), em Manaus. De acordo com a Polícia Civil, Carol e Lohanny, como são conhecidas, foram detidas após roubarem um homem que lhes ofereceu carona e as confundiu com mulheres.

Elas foram encontradas com os objetos da vítima (um óculos, um colar, um aparelho celular e a quantia de R$ 500,00) e levadas para o 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foram autuadas pelo crime.

Ainda segundo a corporação, ambas estavam sendo investigadas desde o dia do crime. A delegacia tinha informações de que as autoras do homicídio estavam em Manaus e comunicou o fato à Polinter do estado. O mandado de prisão preventiva havia sido expedido pela Vara do Tribunal do Júri de Taguatinga.

Foragidas
Além de Carol e Lohanny, outras duas travestis participaram do homicídio de Ágatha em janeiro deste ano. As outras autoras ainda estão sendo procuradas.


https://youtu.be/3JKG2h4BUDw


Um vídeo chocante mostra o exato momento em que a travesti Agatha Lios, de 23 anos, foi assassinada dentro de um centro de distribuição dos Correios, em Taguatinga Sul. Nas imagens, é possível ver o momento em que a jovem é perseguida por outras quatro travestis. Na sequência, uma delas a alcança, puxa pelos cabelos e inicia o esfaqueamento com um facão.

O crime ocorreu à luz do dia, em 26 de janeiro deste ano. Funcionários dos Correios aparecem nas imagens registradas por uma câmera de segurança e parecem ficar sem reação diante do ocorrido. É possível ver ainda um homem de camisa clara que parece tentar impedir o crime. Depois de esfaquear a vítima, o grupo aparece fugindo correndo.

Fonte:

http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/autoras-de-homicidio-de-travesti-em-taguatinga-sao-presas-em-manaus/
avatar
Rubinho Flash
T-lover Graduado
T-lover Graduado

Mensagens : 99
Data de inscrição : 26/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Rubinho Flash em Qua Jul 19, 2017 9:38 pm

Travesti presa em Manaus é acusada de ter participado de execução de rival em Brasília




Carolina Andrade é acusada de participar do assassinato a golpes de facão da travesti Ágatha. Ela e mais três são procuradas pela Justiça


18/07/2017 às 00:23 - Atualizado em 18/07/2017 às 09:41
Rafael Seixas e Fábio OliveiraManaus (AM)

Uma das travestis presas em flagrante na tarde desta segunda-feira (17), em Manaus, após roubar e ameaçar com um canivete um cliente, é acusada de ter participado da execução a golpes de facão de uma travesti identificada como Ágatha no dia 26 de janeiro deste ano, em Brasília. A informação foi confirmada pelo delegado Jone Clay, titular do 18° Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde o caso de Manaus está sendo investigado.

De acordo com o delegado, o nome de nascimento de Carolina Andrade não é Samuel Ferreira Gonçalves, 23, como divulgado anteriormente, mas sim Daniel Ferreira Gonçalves. O delegado não descarta a possibilidade da outra travesti envolvida no caso de Manaus ter participado do crime de Brasília. Até então, ela foi identificada pelo nome de nascimento Luan das Graças Pinto, 18.





Carolina e a outra travesti com nome de nascimento Luan


Uma coletiva de imprensa está sendo marcada para esta terça-feira (18) para que o delegado possa divulgar mais informações e quais procedimentos serão adotados. Carolina é considerada foragida da Justiça.

Entenda o caso de Brasília
Registrada como Wilson Julio Suzuki Júnior, 23, Ágatha foi executada a golpes de facão dentro de uma central de distribuição dos Correios, próximo ao local onde ela costumava fazer ponto no Setor de Indústrias de Taguatinga Sul, em Brasília.



Algumas travestis tinham inveja da beleza de Ágatha


A execução dela foi filmada pelas câmeras de segurança do local. Segundo informações de portais e jornais de Brasília, testemunhas relataram que o assassinato foi motivado por inveja, vingança e disputa por ponto de prostituição. A Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual, ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin) é quem investiga o caso.

Os policiais da unidade conseguiram identificar as quatro travestis que invadiram os Correios e esfaquearam a vítima até a morte. Todas tiveram mandados de prisão expedidos pela Justiça e são consideradas foragidas. Além de Carolina, Samira (Francisco Delton Lopes Castro), Lohanny Castro (Dayvison Pinto Castro) e Bruna Alencar (Greyson Laudelino Pessoa) são acusadas de armar uma emboscada e matar a vítima.

Fonte:
http://www.acritica.com/channels/manaus/news/travesti-presa-em-manaus-e-acusada-de-ter-participado-de-execucao-brutal-de-rival-em-brasilia
avatar
Rubinho Flash
T-lover Graduado
T-lover Graduado

Mensagens : 99
Data de inscrição : 26/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Aghata Lios

Mensagem  Noelle Page em Qua Jul 19, 2017 11:12 pm

Carlitos Cruz escreveu:
Noelle Page escreveu:..........................
Desde que soube desse assassinato que não tiro essa moça da cabeça, passei noites pensando em tamanha crueldade, ninguém fez nada! Não entra na minha cabeça um monte de homem parado olhando tudo isso acontecer, por que não pegaram carrinhos, vassouras, sei lá.....alguma coisa!!! Um só fica difícil, mas um monte de gente???...........................

E aqueles homens todos iriam fazer o que? Parar golpe de facão com o braço?
Primeiro que tudo ocorreu em menos de 1 minuto, os funcionários ainda estavam tentando entender o que estava acontecendo e golpes de facão já estavam sendo desferidos. Um funcionário ainda tenta fazer alguma coisa e pelo que parece deve ter sofrido alguma lesão. O que é espantoso é um órgão público como os Correios não ter nenhum segurança armado, alguns tiros para o alto poderiam inibir a ação das assassinas, mas enfim esse tipo de debate não leva a nada, a moça perdeu a vida e as outras se presas e condenadas também estragaram suas vidas.

Você tem razão, realmente a situação foi complicada. Concordo quando diz que os Correios falharam na segurança do local, ali é um setor bem difícil, um guarda armado certamente inibiria a situação..... Enfim, fiquei muito triste, nessas horas a gente acha que poderia ter ajudado...sei lá, ver alguém morrer assim.........
avatar
Noelle Page
Mulher Curiosa

Mensagens : 4
Data de inscrição : 06/07/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Assassinada em Taguatinga com facadas a travesti Agatha Lios

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum