Meu Perfil
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Rapaz tenta fazer programa de graça com travesti e caso vai parar na delegacia
Ontem à(s) 5:36 pm por Rubinho Flash

» Yume Farias (Fotos)
Qui Dez 14, 2017 12:58 am por dimebag

» DSTs mesmo com uso de camisinha
Qua Dez 13, 2017 2:25 pm por Isaque

» Sexo oral sem camisinha
Qua Dez 13, 2017 12:19 pm por Isaque

» Recordar é viver! (Trans das Antigas)
Seg Dez 11, 2017 9:34 pm por bonequeiro

Parceria
Acompanhantes Brasilia Travestis

MegaTopsBrasil

Travestis RJ - Rio de Janeiro

HDVideosTravestis

TravestiComLocal

The Models

A Mais Bela Travesti

GPGBH

Votação

Conheci o TRANSGRESSÃO através de:

34% 34% [ 86 ]
42% 42% [ 106 ]
9% 9% [ 23 ]
10% 10% [ 26 ]
4% 4% [ 10 ]

Total dos votos : 251


Transexual processa boate após ter que pagar por ingresso masculino

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Transexual processa boate após ter que pagar por ingresso masculino

Mensagem  Bruno70df em Qui Nov 26, 2015 9:42 am

Transexual processa boate após ter que pagar por ingresso masculino

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Processo civil reivindica danos morais à jovem por vergonha e humilhação.
Branca Brunelli tem laudo que atesta transtorno de identidade de gênero.


Uma jovem transexual de Campinas (SP) entrou com um processo civil contra a casa noturna Banana República após se sentir constrangida na entrada da boate. Mesmo com a apresentação de um laudo psicológico que aponta sua identidade feminina, Branca Bacci Brunelli diz ter sido obrigada a comprar o ingresso masculino para entrar. O processo exige uma indenização de R$ 15.575 por danos morais à dignidade humana da jovem.

"Ela [atendente] começou a falar com a outra caixa me tratando no masculino. Eu peguei meu laudo, que diz que eu tenho um transtorno de identidade de gênero e explica que eu devo ser tratada como uma mulher. (...) Mostrei, foi ignorado e acabei aceitando pagar como homem. Mas é muito conveniente pra eles né, já que homem paga quase o dobro", conta Branca.

Segundo o presidente da Comissão da Diversidade Sexual e Combate à Homofobia da OAB Campinas, Tacílio Alves da Silva, Branca não precisaria nem ter apresentado o laudo para ser tratada com o gênero com o qual se identifica.

"Sem dúvida nenhuma foi uma violação (...) O laudo é algo a mais e geralmente é exigido em ações judiciais na troca de nome. Em uma situação de consumo isso só representa a discriminação feita pela boate", afirma.
A direção da boate informou, independentemente do processo, que vai adotar mudanças na cobrança dos ingressos para que transexuais paguem segundo o gênero. "A gente vai ter que readequar, para não ter esse tipo de constrangimento. Mediante a situação de laudo, vou providenciar o ingresso [segundo o gênero]", afirma o diretor artístico da boate Banana República, Emerson Correa.

Link: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
Bruno70df
T-lover Graduado
T-lover Graduado

Mensagens : 140
Data de inscrição : 17/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum